English
Rabeca.org
António Pinto Alves - António Alves: tocador de rabeca

António Pinto Alves


Foto: Maria Emiliana Silva

António Alves: tocador de rabeca (2011)

António Pinto Alves, mais conhecido localmente por Toninho Alves ou Alves das Boscras, nasceu a 5 de Janeiro de 1931, no lugar de Boscras, freguesia de Ovil, concelho de Baião, localidade onde ainda reside. Os seus pais foram José Pinto Alves e Maria Adelaide de Jesus. Pastor desde os 12 anos e agricultor, gosta de apresentar-se como “lavrador das Boscras” (entr. Alves 2010 a.).

Apesar de descender de uma família de tocadores de rabeca e violão, aprendeu sozinho de ouvido os instrumentos que veio a tocar, com excepção da rabeca chuleira, que aprendeu com o rabequista João Barbosa e do violino e do “órgão” que exigiram lições particulares e o recurso a métodos com notação musical.

O seu tio-avô, Joaquim Mendes (família materna), de Travanca do Monte, fora rabequista. O seu pai “também [...] tocou violão no tempo dele”, ou seja, tocou violão quando ainda era jovem, razão pela qual Toninho Alves não se recorda de o ouvir tocar (Ibid. 2011). O gosto pela música levou José Pinto Alves a oferecer um cavaquinho ao seu filho António. Assim, Toninho Alves recebeu o seu primeiro instrumento musical por volta dos onze ou doze anos, e aprendeu a tocá-lo a “ver e ouvir os seus vizinhos tocar” (Ibid. 2010).

...

No final da década de 40 do séc. XX, com cerca de 17 anos de idade, adquiriu uma rabeca ao tocador Mendes, de Travanca do Monte: “Comprei a rabeca, mas ela já era usada ... comprei-a a um homem, também velhote, que a tocou e depois já ninguém sabia tocar nela e vendeu-ma.”(Ibid.)

O processo de aprendizagem da rabeca decorreu ao longo de pelo menos dois anos. Nesse processo contou com os ensinamentos do rabequista João Barbosa (de quem falarei adiante) e com a experiência adquirida, em conjunto com outros músicos, a quem chama “colegas” e em “convívios” privados (Ibid.). Toninho Alves não consegue precisar o tempo exacto, durante o qual decorreu essa aprendizagem. Se numa entrevista sustentou que passados dois anos surgiu a primeira actuação em público, na terceira entrevista alargou esse período para cerca de cinco anos.

Essa primeira actuação realizou-se num divertimento de Carnaval, em Ovil, no lugar de Queimada, confrontante com o lugar das Boscras onde Toninho Alves reside. Toninho Alves descreve assim esse momento da sua vida:

“Fui tocar porque eles me convidaram para ir lá tocar, lá a rapaziada pediu-me para eu tocar para eles dançarem. ... Eu já tocava numa brincadeira, já tocava em convívio, já tocava para se dançar e, dessa vez, fui convidado. Comecei a treinar e toquei lá uma chulada no meu lugar. Os de fora começaram a ouvir e convidaram-me para ir tocar ao lugar deles também...” (entr. Alves 2011).

Fonte:

Mais informações:

http://ria.ua.pt/handle/10773/7560

Indice = 359

Deixar Comentário