English
Rabeca.org
Osório Gonçalves da Silva - Osório e seu violino

Osório Gonçalves da Silva


Foto: Roderick Santos

Osório e seu violino (2011)

“Osório Gonçalves da Silva nasceu em São Mamede-PB, em 15 de setembro de 1922, filho de José Gonçalves da Silva e de dona Maria Balbina de Oliveira. Em 1980, Osório produziu este violino rústico, isto não diz muita coisa, se Osório não fosse um simples agricultor. Sem nenhuma instrução, nunca saiu de São Mamede, não tinha formação musical, não conhecia o violino. Mas um dia viu a foto de um, num dia numa feira em São Mamede. Era agricultor e só vinha à rua nos dias de feira. Nesse dia, Osório viu um papel rolando pela rua, apanhou-o, e ficou maravilhado, segundo ele disse, com a coisa mais bonita do mundo, a foto de um violino. Em seguida, fez esta obra.”

O texto mencionado, escrito pelo jornalista Mário Bento de Morais, foi encontrado em um folheto ao lado da “rabeca” de Osório Gonçalves em exposição no Festival Nacional de Arte, João Pessoa – PB, edição 2010. Tomando como base esse pequeno texto, pode-se sugerir a seguinte pergunta: teria a rabeca como é conhecida no Nordeste sua origem também relacionada a criações da Arte Naif ou Popular? – O que se convencionou chamar arte popular refere-se à arte produzida por artistas não-eruditos, a partir de temas populares geralmente inspirados no meio rural. Já quando o tema é urbano, costuma-se utilizar o termo naïve ("ingênuo", em francês), que se pronuncia "naíf" – O artista popular e músico, mestre Vitalino (1909-1963) de Caruaru, foi um desses artistas que interpretaram o mundo rural através do seu imaginário.

É possível que Osório jamais tenha visto, até então, uma rabeca, mas foi o que ele construiu: uma rabeca com o braço de mangueira o fundo de cedro, testo de pinho e a borda de pinhão. Casos como o de Osório são frequentes na arte popular. Contudo, identificar e apontar origens primárias e secundárias da rabeca no Brasil não é tão simples assim.

Fonte:

Indice = 473

Deixar Comentário